TJD-PI marca julgamento que pede anulação do título do Parnahyba

Compartilhe: wapp

O presidente da comissão disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva, Marcelo Leonardo Barros, colocou em pauta o processo do Parnahyba, denunciado pela escalação do atacante Fabiano na semifinal do primeiro turno do Campeonato Piauiense. A sessão acontece na próxima terça-feira, dia 18, às 19h15, no auditório da Federação de Futebol do Piauí (FFP). A denúncia da procuradoria do órgão pede a anulação do título azulino.

julgamentotjd

Além desse processo, a comissão tem em pauta outros três. O Flamengo-PI será julgado pelo atraso na semifinal do turno. O árbitro relatou na súmula o atraso de sete minutos na entrada do Rubro-Negro na partida contra o Parnahyba.

O Tubarão será julgado também pela invasão de torcedores no gramado do Lindolfo Monteiro, além do uso de sinalizadores e fogos de artifício por parte da torcida azulina na final do primeiro turno. No mesmo processo, o presidente do Altos, Warton Lacerda, irá responder por desrespeitar a arbitragem. Logo após a derrota na decisão, o dirigente ameaçou a arbitragem, situação descrita na súmula.

ENTENDA O CASO
O Flamengo-PI protocolou uma denúncia na FFP endereçada ao TJD-PI apontando uma suposta irregularidade do atacante Fabiano do Parnahyba. O jogador recebeu o primeiro cartão amarelo na 3ª rodada. Em seguida, na 4ª rodada, o camisa 9 foi expulso no duelo com o Piauí ao tomar dois cartões amarelos e o consequente vermelho. Depois de cumprir a suspensão automática, Fabiano voltou a jogar pelo Tubarão e tomou um novo cartão amarelo na 7ª e última rodada da fase de classificação

Na interpretação do Fla-PI, Fabiano acumulou, neste momento, o terceiro cartão amarelo no campeonato, o que forçaria uma nova suspensão a ser cumprida na semifinal. Porém, o Parnahyba usou o atacante no mata-mata e configurou, de acordo com o rival rubro-negro, uma escalação irregular. A diretoria do clube do litoral negou a infração e disse ter cumprido o que prega o regulamento.

Fonte: Globoesporte.com/PI