Reservatórios do PI estão com 55% de sua capacidade máxima, diz DNOCS

Compartilhe: wapp

1-146

Os reservatórios no Piauí administrados pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) têm realidades bem distintas no que diz respeito ao volume de água armazenado. Na região da cidade Picos as barragens estão com níveis críticos enquanto que um pouco mais ao Sul do estado, o nível de alguns dos maiores açudes do Piauí estão com um volume acima de 70%.

As barragens do Sudoeste do estado estão com níveis muito baixos, como os açudes de Bocaina (13%), de Piaus (5%), Barreiras (1,52%), Estreito(10%), Cajazeiras(0%).

“Existem barragens secas como em Pio IX, Fátima, Picos, Fronteiras e isso preocupa. O DNOCS vem monitorando e pleiteando junto ao Ministério da Integração recursos para recuperação e melhorar a manutenção desses reservatórios, feitos há muitos anos e que precisam de uma operacionalização adequada”, afirmou Djalma Bezerra, superintendente do DNOCS no Piauí.

Em situação mais confortável estão os reservatórios em Paulistana, Conceição do Canindé, São Francisco que pegaram uma recarga de água adequada desde o ano passado e que estão todas com mais de 60% de sua capacidade. No caso da barragem de Salinas, em São Francisco, a maior do Piauí com 387 milhões de metros cúbicos e capacidade, o açude está 73% de volume.

Praticamente todos os reservatórios do estado são usados tanto para o consumo humano quanto para irrigação, lazer, pesca, piscicultura e perenização de rios.

Fonte: G1/PI