Helicóptero do MA resgata turistas que desapareceram no Delta

Compartilhe: wapp

No final da manhã desta segunda-feira, dia 20, os turistas da embarcação que estava desaparecida no Delta do Parnaíba, litoral do Piauí, foram resgatados por profissionais do Corpo de Bombeiros do Piauí e Maranhão. Os turistas estão sendo levados para Barreirinhas, no Maranhão.

O major Rivelino de Moura, comandante do Corpo de Bombeiros de Parnaíba, falou sobre o processo de resgate. “No início, quando a ocorrência chegou ao Corpo de Bombeiros, fomos identificar em qual local essa embarcação estava perdida no Delta, visto que é uma área de 300 km. No início da manhã fomos informados que a embarcação estaria mais próximo de Barrerinha-MA, quase 200 km aqui da cidade de Parnaíba e por mar ainda seria mais difícil. O comandante geral pediu que fizéssemos todas as intervenções possíveis parar agir o mais rápido possível e fazer o resgate”, afirmou.

Segundo o comandante, o resgate foi feito com sucesso em trabalho realizado por policiais dos dois estados. “Após identificarmos o local, nós entramos em contato com o Corpo de Bombeiros do Maranhão, que deslocou de imediato uma aeronave para as proximidades para qual fez o resgate agora há pouco. Essas vítimas ainda estão sendo removidas do local do resgate para o aeroporto ou campo de pouso”, acrescentou.

O proprietário foi identificado como Junno Pinheiro Campos de Sousa, de 35 anos, que é empresário da construção civil na capital e seria presidente do Jet Club do Piauí. O segundo foi identificado apenas por Bruno, que seria representante da empresa Mercury. O motorista não foi identificado. Eles foram levados para Barreirinhas.

“Estavam a aproximadamente 10 mil milhas náuticas da costa, ou seja, 20 km de distância da costa. Eles estavam há mais de 24h à deriva e isso causou pânico, pavor. Elas terão tratamento emergencial e posteriormente psicológico para que se recuperem”, disse.

Ainda segundo o comandante, o reboque da embarcação será feito pela Capitania dos Portos ou Marinha. “A lancha foi colocada a ferro, foi colocada com uma ancora e possivelmente a Capitania dos Portos e a Marinha farão a remoção da lancha, ou outra embarcação fará a retirada da lancha”, finalizou.

Com informações do Portal Meio Norte